Museu de Congonhas recebe o projeto Orquestra para a Comunidade

19, JAN de 2017


A Orquestra Jovem de Divinópolis (OJD) tem levado para vários municípios mineiros o projeto “Orquestra para a Comunidade”. O objetivo é viajar pelo estado levando música erudita de graça. O concerto em Congonhas está marcado para esta quinta-feira, 19, às 16h, no Museu de Congonhas.

A “Cidade dos Profetas” foi escolhida devido a importância cultural. O Museu de Congonhas está localizado ao lado da Basílica do Senhor Bom Jesus de Matosinhos, considerada Patrimônio Cultural Mundial pela UNESCO. O prédio interpreta de forma moderna e única no país, o complexo que é referência na história Barroca. Turistas do mundo inteiro visitam Congonhas para ver de perto os 12 Profetas de Aleijadinho e a pintura de Mestre Ataíde, que pode ser admirada no teto do Santuário.

A apresentação da Orquestra Jovem de Divinópolis faz parte da abertura da celebração dos 260 anos de devoção a Bom Jesus de Matosinhos em Congonhas, uma das maiores manifestações religiosas de Minas Gerais.

O projeto “Orquestra para a Comunidade” já passou por Itapecerica, Bom Despacho, Divinópolis e São Gonçalo do Pará, na região Centro-Oeste. O repertório vai do tema de Star Wars (John Williams) à Habanera (Opera Carmen), passando por Ode à Alegria (Sinfonia 9 de Beethoven) e Gabriel’s Oboé (Ennio Morricone).

Orquestra Jovem de Divinópolis

O projeto nasceu em 2013, a partir de amigos que acreditam que a música pode mudar a vida das pessoas. São oferecidas bolsas de estudo a jovens de 7 a 21 anos, disponibilizando atividades de percepção musical, classes de instrumento (violino, viola, violoncelo e baixo acústico), prática de conjunto/orquestra e atividades de apreciação musical, além das atividades complementares que incluem visitas a museus, espaços culturais e concertos sinfônicos, ampliando assim o universo cultural desses jovens.

Complexo Turístico de Congonhas

O Museu de Congonhas é o primeiro "museu de sítio" do Brasil, oferecendo informações históricas e de contexto que qualificam a visita ao sítio do patrimônio mundial Santuário do Bom Jesus de Matosinhos. Ele foi incluído no Livro de Tombo de Belas Artes do IPHAN, em 1939, e inscrito na Lista do Patrimônio Cultural Mundial da UNESCO, em 1985. 

O Museu é voltado tanto para os que buscam o turismo cultural quanto para aqueles que procuram o turismo religioso, pois se alinha com as modernas tendências de promoção da qualificação urbana associada à vocação histórica da cidade de Congonhas.

19, JAN de 2017